FRANÇOIS DELSARTE E A DANÇA MODERNA

François Delsarte, francês, considerado um pioneiro, um dos principais precursores da dança moderna, influenciou nomes como Isadora Duncan, Kurt Jooss e Mary Wigman, principalmente por sua repercussão na Europa e nos Estados Unidos.
Os estudos de François Delsarte surgiram da necessidade de aliar o conhecimento da linguagem do corpo com a linguagem da alma, proporcionando uma investigação sistemática dos traços e suas diversas variações de emoções como medo, o amor, a cólera, a tristeza.
Aliando as inquietações do indivíduo e da dança baseada no ballet clássico, como única dança considerada arte, ocorre a ruptura, que faz surgir a dança moderna, através da crise da concepção artística vigente.
Avançou em seus estudos, inteligentemente a fim de buscar respostas ao conflito existente, que obrigava o indivíduo a se adaptar a metodologias ou formas preestabelecidas. Buscava uma metodologia que respeitasse cada pessoa, unindo suas facilidades e suas limitações. Queria fugir do que até hoje observamos em alguns treinamentos, sejam eles do ballet clássico ou mesmo qualquer outra atividade física, onde o resultado final é muito mais importante que o processo, anulando muitas vezes as limitações individuais, a fim de se encaixar numa fórmula. A partir de Delsarte, despertou-se a valorização do ser e a possibilidade deste se aceitar com seu corpo e de se realizar através dele, sem a agressão que qualquer técnica mal empregada proporcionaria.
Estudou a relação entre a voz, o movimento, a expressão e a emoção do ser humano. Através de suas pesquisas percebeu que a expressão humana é composta basicamente pela tensão e o relaxamento dos músculos (contration and release) e que para cada emoção existe uma correspondência corporal específica. Posteriormente esse princípio foi a base da técnica de uma das mais famosas bailarinas modernas, Marta Grahm.
As leituras corporais realizadas por Delsarte, combinavam diversos princípios que depois foram utilizados por Rudolf Laban, para a criação da metodologia labaniana, como as relações de peso, espaço, tempo, volume, velocidade do movimento.
Para Delsarte, todo homem passa a ser artista do movimento a partir do momento que ele existe, com essas modificações na concepção de movimento conseqüentemente a dança passa a ser universal, criada pelo e para o indivíduo, a partir de seus princípios mais verdadeiros.
A essência do ser humano é o necessário para todas as artes do movimento, para que não sejam apenas gestos mecanicamente realizados, mas movimentos que expressem verdadeiramente os mais profundos sentimentos da alma humana.
A partir de Delsarte, os artistas que utilizam o corpo como meio e instrumento de sua arte passaram dispor de mecanismos para abrilhantar, ampliar e enriquecer a arte.
Hoje, Delsarte apresenta uma influência indireta nos dançarinos já que sua metodologia não é aplicada pura e simplesmente, sobre este assunto GIRAUDET, conclui:

"Com o pensamento delsartiano surgiu uma ligação direta entre o corpo e a alma, entre o físico e o espiritual; e foi a criação dessa nova linguagem corporal que deu o primeiro - e talvez mais importante - passo em direção a uma nova proposta de dança distante do formalismo e mais próxima do que, mais tarde, se consolidaria como sendo uma das mais importantes nos séculos posteriores. Com o pensamento delsartiano, a dança passou a ter só um guia: a própria alma humana"

Bibliografia Consultada:

BONFITTO. M.- O ator- compositor . As ações físicas como eixo: De Stanislávski a Barba, São Paulo , Perspectiva.
GARAUDY, R. Dançar a Vida Ed. Moderna , Rio de Janeiro 1980
GIRAUDET.A - La Danse Moderne di Isadora a Twyla Tharp, In BARRIL, trad. Marilia Vieira Soares J. (org.), Paris, Vigor Editions, 1977.
SHAW, T.- Every Movement, A book About F. Delsarte. New York, Theater Comunications Group, 1963


INFORMAÇÕES PESSOAIS

Carolina Romano de Andrade
Mail: carolromano@terra.com.br

Bacharel em Dança na Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

· Mestranda em Artes - Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, com o projeto intitulado "O gestual humano e o Barroco Mineiro: uma ótica de François Delsarte" orientadora: Profa. Dra. Marilia Vieira Soares.