Turma MS261 - Seminários Avançados - Turma A

Nome

Seminários Avançados

Subtítulo

Linguagem musical e narrativa histórica: questões interdisciplinares

Cód. Disciplina - Turma

MS261 - A



DM41

Não

Quarta-feira das 14 às 17

Dados da disciplina


MS261 - Seminários Avançados

Música

Pós-graduação

3

45

0

0

0

0
Oferecimento IA

Inicio das aulas: 16/03/2022

Docentes

Carlos Gonçalves Machado Neto

Critério de Avaliação

1-) Atividade em sala (leituras, discussões, debates, etc.); 2-) Seminário: Realizar um seminário de livre escolha na data determinada; 3-) Trabalho final: Entregar no final do semestre trabalho que relacione os projetos de pesquisa individuais com os temas discutidos no curso. O trabalho deverá ser entregue em formato PDF com capa, título, data, nome do aluno e do orientador até dia combinado na primeira no email: cmachado@unicamp.br

 

Bibliografia

ANDRADE, Mário de. ANDRADE, Mário de. Ensaio sobre a Música Brasileira. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1962. 

ADORNO, Theodor W. Introdução à sociologia da música: doze preleções teóricas. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

ANDRADE, Mário. Macunaíma. O herói sem nenhum caráter. (Edição crítica de Telê Porto Ancona Lopez). Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; São Paulo: Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia, 1978.

BORN, Georgina. "For a relational musicology: music and interdisciplinarity, beyond the practice turn"" In: Journal of the royal Musical Association, Vol. 135, No. 2, 2010, p. 205-243.

CLAYTON, M.; HERBERT, T.; MIDDLETON, R. The cultural study of music: a critical introduction. New York: Routledge, 2003. 

COOK, Nicholas. Beyond the Score: Music as Performance. New York: Oxford University Press, 2013.

DAHLHAUS, Carl. Fundamentos de la historia de la música. Barcelona: Editorial Gedisa, 1997.  

MACHADO, Cacá. O enigma do homem célebre: ambição e vocação de Ernesto Nazareth. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2007.

MORAES, José Geraldo Vinci e SALIBA, Elias Thomé.História e música no Brasil. São Paulo: Alameda, 2010.

OCHOA, Ana María Gautier. Aurality - listening & knowledge in nineteenth-century colombia. Durham/London, Duke University Press, 2014.

SEEGER, Anthony, Anthony. Por que cantam os Kisedje. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

SOUSA, Gilda de Mello e. O tupi e o alaúde: uma interpretação de Macunaíma. São Paulo: Duas Cidades, 1979.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente: transformações do samba no Rio de Janeiro, 1917-1933. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed./Ed. UFRJ, 2001.

STERNE, Jonathan. The audible past. Durham & London: Duke University Press, 2003. 

TATIT, Luís. O século da canção. São Paulo: Atelier, 2004.

WISNIK, José Miguel.  Sem receita. São Paulo Publifolha, 2004. P. 108-120.

Conteúdo

Unidade I – Música, cultura e história: um debate atual

AULA 01  – Apresentação do curso

AULA 02  – A música nas musicologias e nas ciências humanas

AULA 03  – O popular e erudito na cultura musical brasileira 

Unidade II - Debate sobre projetos 

AULA 04  – Debate sobre os projetos de pesquisa dos alunos I

AULA 05  – Debate sobre os projetos de pesquisa dos alunos II

AULA 05  – Debate sobre os projetos de pesquisa dos alunos II

AULA 04  – Debate sobre os projetos de pesquisa dos alunos II

Unidade III - Seminários

AULA 07  – Sound studies I escrevendo História

AULA 08  – Sociologia escrevendo História

AULA 09   – Etnomusicologia escrevendo História

AULA 10  – (Nova) musicologia escrevendo História

AULA 11  – Literatura, língua e canção brasileira escrevendo História

AULA 12 – Sound Studies II escrevendo História

AULA 13 – Mário de Andrade escrevendo estórias e História

AULA 14 – Filosofia escrevendo história

 

Metodologia

Compreender o papel de relevo da interdisciplinaridade do conhecimento nas análises e interpretações culturais em torno da linguagem musical, como ocorre nas relações da história com a semiótica, linguística, comunicação, sociologia, (etno) musicologia, antropologia, política, economia, língua e literatura. Discutir os diversos aspectos que envolvem a construção cultural da narrativa histórica a partir da eleição de documentos musicais específicos (partitura, gravação, letra de música ou performance ao vivo). Identificar as necessidades culturais específicas que a linguagem musical traz para a construção de análises e interpretações. Discutir as diferentes tradições interpretativas da linguagem musical e os limites que as análises monotemáticas trazem à construção da narrativa histórica. Exercitar diferentes abordagens de análise e interpretação de linguagens musicais inseridas em contextos socioculturais específicos.

Observação