Turma MS108 - Tópicos Especiais em Educação Musical - Turma A

Nome

Tópicos Especiais em Educação Musical

Subtítulo

Abordagens epistemológicas em educação musical: pesquisas e práticas

Cód. Disciplina - Turma

MS108 - A



MU43

Não

Sexta-feira das 09 às 12

Dados da disciplina


MS108 - Tópicos Especiais em Educação Musical

Música

Pós-graduação

3

45

0

0

0

0

Docentes

Silvia Cordeiro Nassif

Critério de Avaliação

Presença e participação nas aulas

Trabalho final no formato de seminário oral

Entrega de um trabalho individual escrito a combinar

Bibliografia

ALLSUP, Randall. Perspectivas filosóficas da educação musical. trad. de Margarete Arroyo e Renato de carvalho Cardoso, Revista Vórtex, Curitiba, v. 6, p. 1-27, 2018.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1985.

BURKE, Peter. O que é história do conhecimento. São Paulo: Editora Unesp, 2016.

DEL-BEN, Luciana. (Para) Pensar a pesquisa em educação musical. Revista da ABEM, Porto Alegre, n. 24, 2010, p. 25-33.

DEL-BEN, Luciana. A pesquisa em educação musical no Brasil: breve trajetória e desafios futuros. PER MUSI: Revista de performance musical, Belo Horizonte, v. 7, 2003, p. 76-82.

FREIRE, Vanda B. (org.). Horizontes da Pesquisa em Música. Rio de Janeiro, 7 Letras, 2010.

JAPIASSU, Hilton. Introdução ao pensamento epistemológico. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

KRAEMER, Rudolf-Dieter. Dimensões e funções do conhecimento pedagógico-musical. Em Pauta, Porto Alegre, v. 11, n. 16/17, 2000, p. 50-73.

NASSIF-SCHROEDER, Silvia C. A música na perspectiva da linguagem: revendo concepções e procedimentos. Revista da Abem, Porto Alegre, v. 21, p. 44-52, mar. 2009.

NASSIF-SCHROEDER, Silvia C. O discurso sobre a música: reflexos na educação musical. Revista Claves, João Pessoa, n. 2, p. 60-75, Nov. 2006.

NASSIF-SCHROEDER, Silvia C. O músico: descontruindo mitos. Revista da Abem, Porto Alegre, v. 10, p. 109-118, mar. 2004.

NASSIF-SCHROEDER, Silvia C.; SCHROEDER, Jorge. A pesquisa em educação musical: reflexões epistemológicas. In: SHIGUNOV NETO, Alexandre; SILVA, André Coelho da; FORTUNATO, Ivan. Educação Musical: reflexões sobre docência e pesquisa. São Paulo: Edições Hipótese, 2017, p. 2-20.

NASSIF-SCHROEDER, Silvia C.; SCHROEDER, Jorge. Música e ciências humanas. Pro-Posições, Campinas, v. 15, n. 1(43), p. 209-216, jan./abril 2004.

OLIVEIRA, Ivanilde A. Epistemologia e Educação: bases conceituais e racionalidades científicas e históricas. Petrópolis: Vozes, 2016.

ROCHA, Inês de Almeida. Modernidade e modernismo na iniciação musical e nas práticas educativas de Liddy Chiaffarelli Mignone. Revista da Abem, Londrina, v. 25, n. 29, p. 20-38, jul./dez. 2017.

SOUZA, Jusamara. Pensar a educação musical como ciência: a participação da Abem na construção da área. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 16, n. 5, 2007, p. 25-30.

SWANWICK, Keith. A confusão criativa da educação musical. InterMeio: revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, Campo Grande, v. 19, n. 37, p. 13-28, jan./jun. 2013.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, culturas e educação. revista Brasileira de Educação, n. 23, p. 5-15, maio/ago 2003.

 

Conteúdo

Esta disciplina se propõe a colocar em discussão as concepções de educação e de conhecimento que têm apoiado pesquisas e práticas em educação musical.  Entre os tópicos a serem desenvolvidos, incluem-se:

- Conhecimentos e saberes

- Campos epistemológicos e teorias científicas

- A “virada cultural” e as novas epistemologias

- A perspectiva histórico-cultural e a educação musical

- As especificidades do conhecimento pedagógico-musical

- Pesquisas em educação musical e suas bases epistemológicas

- Pedagogias em educação musical e seus fundamentos teóricos

Metodologia

Aulas expositivas dialogadas com base em leituras previamente indicadas. Oportunamente, serão utilizados também exemplos audiovisuais diversos para ilustração e análise dos pontos abordados no curso.

Observação

O cronograma de leituras será distribuído no primeiro dia de aula.

Novos textos poderão ser acrescentados à bibliografia conforme o andamento das discussões em aula, para complementar ou aprofundar alguns tópicos específicos.