Turma AV204 - Laboratório IV - Turma A

Nome

Laboratório IV

Subtítulo

Impressões gráficas: considerações sobre o tempo e a memória na produção de livros de artista e livros-objetos

Cód. Disciplina - Turma

AV204 - A



AP04 e AP05

Não

Quarta-feira das 09 às 12

Dados da disciplina


AV204 - Laboratório IV

Artes Visuais

Pós-graduação

3

0

45

0

0

0

Docentes

Luise Weiss

Critério de Avaliação

Desenvolvimento de trabalhos práticos apresentados em forma de seminários e a entrega de um memorial descritivo contendo pesquisa teórica, reflexão e leituras de textos indicados, além da produção artística – desenhos, fotografias, gravuras, técnicas mistas, colagens e outros.

Reunião da pesquisa e teórica.

Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. O fogo e o relato: ensaios sobre criação escrita, arte e livros. São Paulo: Boitempo, 2018.

ASSMAN, Aleida. Espaços da recordação. Trad. de Vera Ribeiro. Campinas: Editora UNICAMP, 2011.

BAUDSON, Michel. L’Art et le Temps. Bruxelles: Le Nouveau Musée-Villeurbanne, 1984.

BOBBIO, Norberto. O Tempo da Memória. Trad. de Daniela Beccaccia Versiani. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997.

BORGES, Jorge Luis. Cinco visões pessoais. Trad. de Maria Rosinda e Ramos da Silva. Brasília: Editora UNB, 1985.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória. São Paulo: Editora Ateliê, 2003.

BRESCIANI, Stella; NAXARA, Márcia (orgs.). Memória (res)sentimento. Campinas: Editora UNICAMP, 2001.

CADÔR, Amir Brito. O livro de artista e a enciclopédia visual. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016.

CASTLEMAN, Riva. A century of Artists Books. New York: Harry N. Abrams, 1994.

CHARTIER, Roger. Inscrever e apagar: Cultura escrita e literatura. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

COLOMBO, Fausto. Os arquivos imperfeitos. São Paulo: Editora Perspectiva, 1991.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Devant le Temps. Paris: Les Éditions de Minuit, 2000.

FARR, Jan. Memory. Documents of Contemporary Art. Whitechapel Gallery, 2012.

FEBVRE, Lucien; MARTIN, Henri-Jean. O aparecimento do Livro. São Paulo: EDUSP, 2017.

FRANZ, Marie-Louise von. Mistérios do tempo. Mitos, deuses, mistérios. Madrid: Edições del Prado, 1977.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar, escrever, esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

GOLDIN, Daniel. Os dias e os livros. São Paulo: Pulo do Gato, 2012.

HANSEN, João Adolfo. O que é um livro?. São Paulo: SESC, 2013.

HUSTON, Nancy. A espécie fabuladora. Porto Alegre: LPM, 2010.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. de Bernardo Leitão. Campinas: UNICAMP, 1996.

LYONES, Martyn. Livro. Uma história viva. Trad. de Luís Carlos Borges. São Paulo: Editora SENAC, 2011.

MAURON, Véronique; RIBAUPIERRE, Claire. Les corps évanoui, les images subites. Paris: Hazan, 1999.

MELOT, Michel. Livro. São Paulo: Ateliê Editorial, 2012.

MEREWETHER, Charles. The archive. Documents of Contemporary Art. Whiteschapel Gallery, 2006.

MOEGLIN-DELCROIX, Anne. Esthétique du libre d’artiste. Juan Michel Place: Bibliothèque Nationale de France, 1997.

NUNES, Bendito. O tempo na narrativa. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes – Vol.1, nº1 (maio, 2008) – Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Belas Artes, 2008.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. de Alain François. Campinas: Editora UNICAMP, 2007.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (org.). História, memória, literatura. Campinas: Editora UNICAMP, 2003.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (org.). Palavra e imagem, memória e escritura. Chapecó: Editora Argos, 2006.

SILVEIRA, Paulo. A página violada. Da ternura à injúria na construção do livro de artista. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2001.

WASSERMAN, Krystyna. The book as Art. New York: Princeton Architectural Press, 2007.

WEINRICH, Harold. Lete / Arte e Crítica do esquecimento. Trad. de Lya Luft. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 2001.

Conteúdo

- Estudar a presença dos livros de artista, livros-objetos, e livros de artista no panorama da arte contemporânea. Alguns aspectos históricos e variantes do tema como situar questões espaço-temporais; memoria, esquecimento. 

- Presença e diálogo entre linguagens artísticas: fotografia, desenho, gravura, pintura , desenho etc... relacionados aos conceitos de memória e apagamento;

Referências de artistas contemporâneos, entre eles: Paulo Brusky, Arthur Barrio, Lygia Pape, Regina Silveira, Edith Derdyk, Leila Danziger, Lena Bergstein, Lúcia Loeb e Waltércio Caldas, Julio Plaza, Rosangela Rennó, etc;

- Estudo da produção artística de artistas internacionais como: Anselm Kiefer, Christian Boltanski, Bruno Munari, Kiki Smith, etc;

- Arquivos, fotografias, pesquisas de documentos históricos recriados como ficção, textos, cartas, arquivos e fotografias;

- Desenvolvimento de práticas no ateliê: pesquisas gráficas (suportes, ferramentas, materiais, etc...);

- Experimentações com diversos materiais e linguagens gráficas e técnicas variadas envolvendo aspectos históricos e artísticos;

- Reflexão e pesquisa relacionados às leituras bibliográficas.

 

Metodologia

Aulas programadas no modo on-line: utilização de apresentação em Power Point, videos e palestras com artistas convidados.

Desenvolvimento dos tópicos apontados: gravura contemporânea, questões das matérias, ação do tempo, questões da memória visual na produção de livros de artista;

- Indicação de leituras: ação do tempo, questões da memória visual;

- Apresentação de seminários com pesquisas finalizadas no modo presencial.

 

Observação

Entre os objetivos da disciplina situa-se a pesquisa teórica e a criação de projetos individuais na área de livros de artista e livros-objetos, narrativas visuais. 

Desenvolvimento e análise de processos práticos de composição cênica, abordando linguagens puras e/ou híbridas, desde as visualidades até as experimentações em dramaturgias. Pretende-se oferecer ao aluno um espaço de criação apoiado no estudo técnico e teórico, bem como na discussão e análise de processos e resultado. O material a ser trabalhado (tema, texto, etc) será definido pelo professor responsável.