A comunidade IA se mantém unida em tempos de distanciamento físico.

Compartilhe aqui sua produção artístico-cultural!

"O futuro é AGORA: Uma conversa informal sobre ordem e caos, imprevisibilidade e espacos de possibilidade, situacoes nodais, agencia humana -- e alguns filmes também", Prof. Dr. Christoph Bode (LMU Munich, Germany)


21/10/2020
Data da produção

Campinas-Munique (online)
Local

asuppia@unicamp.br
Contato

GENECINE APRESENTA:

O futuro é AGORA:

Uma conversa informal sobre ordem e caos, imprevisibilidade e espacos de possibilidade,

situacoes nodais, agencia humana -- e alguns filmes também.

Prof. Dr. Christoph Bode (LMU Munich, Germany)

christoph.bode@anglistik.uni-muenchen.de

Idioma do evento: inglês

O que cenários de mudança climática mundial gerados por computador e o filme Corra Lola Corra têm em comum? Ou as previsões sobre a pandemia de Covid-19 e Smoking/No Smoking de Alain Resnais? Ou o clássico do cinema belga, Mr. Nobody, com jogos de computador?
A resposta é que todas essas simulações e artefatos desafiam a lógica simples da unilinearidade narrativa, das cadeias de causa e efeito, das narrativas do passado que encadeiam um evento após o outro. Em contraste, as "Narrativas de Futuro" não são centradas nos eventos - em vez disso, sua menor unidade narrativa é o nó (node). Um nó, em palavras muito simples, é uma situação que pode ser continuada de mais do que apenas uma maneira - possivelmente de uma multiplicidade de maneiras. Você também pode chamar essas Narrativas de Futuro de Narrativas Nodais, se quiser. Porque é o nó que faz toda a diferença.

Portanto, a diferença mais básica entre as Narrativas do Passado e as Narrativas do Futuro é que, enquanto as Narrativas do Passado são unilineares, as Narrativas do Futuro são, por definição, multilineares. As Narrativas do Passado oferecem uma trajetória unilinear, mas as Narrativas do Futuro multilinear abrem espaços de possibilidade. E isso é uma verdadeira virada de jogo.
O advento de mais e mais fenômenos baseados em Narrativas do Futuro na segunda metade do século XX pode ser lido como uma mudança de importância histórica da mídia que tem o potencial de redefinir radicalmente nossas ideias sobre para que serve a narrativa e sobre quem, em última análise, produz o significado no mundo em que vivemos. Nesta conversa informal, Christoph Bode explicará como sua pesquisa sobre Narrativas do Futuro está relacionada ao comportamento de sistemas complexos e caóticos e à não linearidade, e como a tomada de decisão cria um futuro que, embora não possa ser previsto com exatidão, pode ser modelado em cenários. A pandemia de Covid-19 e as respostas a ela são um exemplo típico. Um dos objetivos principais deste evento é comunicar o quão importante é que as pessoas entendam que o futuro ainda não está "lá" - não está determinado -, mas que depende em alto grau de o que fazemos agora. Está tudo no nó do momento presente. É agora.

Christoph Bode foi Chair of Modern English Literature na LMU Munich até março de 2018 e professor visitante na University of California Los Angeles em 1997 e na UC Berkeley em 2012. Ele publicou 30 livros (por exemplo, Romantismo e as formas de descontentamento, 2017) e cerca de 90 artigos acadêmicos, a maioria deles em Romantismo, Literatura do século XX, Redação de viagens, Poética, Narratologia e Teoria crítica. Coordenador e editor da coleção Narrating Futures (5 vol., Berlin: De Gruyter, 2013): https://www.anglistik.uni- muenchen.de/forschung/nafu.html

Bode atua no conselho editorial ou consultivo de cerca de uma dúzia de periódicos acadêmicos em todo o mundo e é revisor externo do Princeton Institute for Advanced Study. Ele foi agraciado com a Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha em 2013 e o Walker-Ames Lecture Prize da Universidade de Washington em Seattle em 2014. Em 2015, Bode foi admitido no "High-End Foreign Experts Program" da República Popular da China, lecionando na Tsinghua University Beijing e na Universidade de Sichuan em Chengdu. O Prof. Bode também foi Erasmus Fellow na Universidade de Cracóvia em 2018 e Distinguished Guest na Universidade Chinesa de Hong Kong em 2019.

Realização: GENECINE (Grupo de Estudos sobre Gêneros Cinematográficos e Audiovisuais):

dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3158313099433794

Apoio: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

Vídeo original disponível no Canal do Youtube Alfredo Luiz Suppia (https://www.youtube.com/watch?v=eTQCjR1RJ78).