Departamento de Artes Plásticas

A intenção de criar um curso de artes visuais na Universidade Estadual de Campinas remonta ao ano de 1976, quando o então Coordenador Geral dos Institutos, Professor Rogério Cerqueira Leite convidou os artistas plásticos Álvaro de Bautista e Fúlvia Gonçalves a integrar o corpo docente do Instituto de Artes. Em 1978, foi oferecido o primeiro curso de livre de Desenho, Pintura e Escultura para a comunidade intra e extra-muros. Seguiram-se diversos outros cursos livres e de extensão que eram independentes e cujas aulas ocorriam no Ciclo Básico, assim como no chamado Ateliê Paviartes, hoje ocupado pelos Cursos de graduação em Dança e Artes Cênica.

Em abril de 1983, foi instalado o Departamento de Artes Plásticas, contando então com cinco membros: professores Álvaro de Bautista, Fúlvia Gonçalves, Berenice de Toledo, Rosa Yagüe Martin e Bernardo Caro, eleito chefe do departamento. No final desse mesmo ano, os professores Marco Antonio Alves do Valle, Lúcia Eustachio Fonseca Ribeiro e Suely Pinotti incorporaram-se ao quadro docente. A necessidade da contratação de novos docentes tornou-se clara após o início da primeira turma do curso de graduação de Bacharelado e Licenciatura em Educação Artística, em 1984, que recebia turmas com 20 alunos e prevendo o tempo de integralização do Curso em quatro anos.. Entre 1984 e 1986 foram contratados nove artistas-professores, permitindo a estruturação do curso de graduação em bases mais sólidas, com a criação de diferentes áreas de atuação: incluindo  (pintura, gravura, cerâmica, teoria da arte, entre outras.etc.). Os anos seguintes foram marcados por alterações significativas no quadro docente do Departamento , com o desligamento de alguns de seus primeiros integrantes e a contratação gradativa de novos professores, de acordo com as necessidades reais do curso de graduação em Educação Artística, que posteriormente se transformou no do curso de licenciatura e bacharelado em Artes Visuais. 

A participação do departamento no curso de Arquitetura e Urbanismo, implantado em sob responsabilidade compartilhada com a Faculdade de Engenharia Civil e o Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, possibilitou a ampliação do departamento a o refinamento das área de conhecimento por ele abrangidas.