As pinturas de Kinya Ikoma e Shozo Mishima: permanência de apectos da estética tradicional japonesa.

Mestrado em Artes Visuais
Orientando
Mariane Cristina Machado Medeiros
Orientador
Mauricius Martins Farina
Data
Sex, 19 de ago de 2022 às 14:00hs
Local
Modo híbrido (à distância pelo Google Meet, e presencialmente na Sala 3 da CPG/IA)
O link da transmissão ao vivo da defesa é disponibilizado nesta página na data da apresentação, próximo ao seu horário de início, e pode ser acessado por todos os usuários (com ou sem vínculo institucional com a Unicamp).
Resumo

Esta dissertação se dedica a pesquisar a vida e a arte dos artistas nipo-brasileiros Kinya Ikoma e Shozo Mishima. A investigação compila algumas informações biográficas desses artistas que são imigrantes de origem japonesa e que vieram para o Brasil nos primeiros navios, no início do século XX, para o trabalho na lavoura de café, mas que aqui se tornaram artistas visuais, produzindo pinturas abstratas. Para discorrermos sobre suas produções, articula-se a idéia de que suas obras ainda mantêm algum elo com a estética tradicional japonesa e, para confirmar isso, utilizamos as noções contidas nas idéias de “Espaço-Tempo” da cultura japonesa de Shuichi Kato e de Espaço “Ma” que encontramos nos escritos de Michiko Okano.

Além de fomentar o estudo sobre os artistas nipo-brasileiros, principalmente aqueles cujas produções são atualmente menos exploradas, a pesquisa busca compreender melhor a própria estética dessas obras que foi formada nesse espaço “intervalar” da cultura nipo-brasileira, em que houve a constante troca entre cultura japonesa e a brasileira.